Ponta da Lagoinha: conheça as belezas deste lugar místico de Búzios

Búzios nunca para de surpreender seus visitantes com suas inúmeras preciosidades e segredos. A cidade não só é um destino de belíssimas praias de águas cristalinas, de natureza exuberante e diversidade de vida marinha, mas também oferece pousadas charmosas e sofisticadas e um centro badalado, com ótimas opções de compras, restaurantes e festas. O que poucas pessoas sabem é que, além de tudo isso, Armação de Búzios é ainda um importante sítio geológico.

Beleza, natureza e relevância geológica são qualidades que se encontram todas na Ponta da Lagoinha, um recanto de formações rochosas com piscinas naturais, localizado entre a Praia da Foca e a Praia da Ferradura. Para quem quer dar um tempo das praias e das baladas, essa é uma visita imperdível e que oferece muita beleza, tranquilidade e até aprendizado.

Como chegar

É fácil chegar à entrada do local a partir do Centro da cidade, percurso que pode ser feito em pouco mais de 10 minutos de carro ou em uma caminhada de meia hora. Do canto esquerdo da Praia da Ferradura até a entrada da Ponta da Lagoinha, é possível chegar em menos de dez minutos de caminhada, fazendo com que a combinação dessas duas atrações seja uma ótima opção de passeio.

Após chegar à Rua Dois, onde fica o início da trilha que leva à Ponta da Lagoinha em si, é só seguir por uma descida de cerca de 500 metros, que deve ser feita a pé. Conhecida como o Himalaia Brasileiro, essa formação rochosa sobre o mar é uma atração imperdível em Búzios, que tem atraído não apenas turistas, mas também muitos pesquisadores.

Ela oferece ainda uma vista espetacular, vegetação típica e lindas piscinas naturais, além de ser considerada por muitos um lugar místico. Quer saber mais sobre as belezas desse recanto natural? Então continue lendo este texto e descubra os atrativos e a importância da Ponta da Lagoinha.

O Himalaia Brasileiro

Pode ser até difícil acreditar, mas Búzios já fez parte de uma enorme cadeia de montanhas, similar ao Himalaia. Uma das evidências desse passado de mais de 500 milhões de anos se encontra nas formações rochosas da Ponta da Lagoinha, um recanto de beleza natural imperdível, que você deveria incluir em seu roteiro de viagem.

Há 520 milhões de anos, a colisão das massas continentais do que hoje são a América do Sul, a África, a Austrália, a Antártica e a Índia formou o enorme paleocontinente chamado Gondwana. Quando massas continentais colidem um evento que é chamado de “orogenia” —, cadeias montanhosas são geradas.

Foi isso o que aconteceu em Búzios, e esse evento ganhou o nome de Orogenia de Búzios. A colisão das massas continentais da África e da América do Sul foi responsável por uma enorme cadeia de montanhas, cujos resquícios ainda podem ser vistos na Ponta da Lagoinha.

Essa incrível formação geológica apresenta rochas escarpadas em camadas paralelas e levemente inclinadas, assim como é possível ser encontrado na maior cadeia de montanhas do mundo; por isso, a Ponta da Lagoinha ganhou o apelido de Himalaia Brasileiro. Devido à alta pressão e às altas temperaturas geradas pela colisão, as rochas produziram também diversos minerais, como o ferro e o magnésio.

A preciosidade do local se completa com a vegetação nativa exuberante, com espécies ímpares da região, como é o caso do cacto-de-cabeça-branca. Por sua enorme importância geológica, biológica, histórica e ambiental, a área foi tombada em 2003 pelo governo do Rio de Janeiro.

Atualmente, há uma interessante placa explicativa na entrada da Ponta da Lagoinha, realizada pelo Projeto Caminhos Geológicos, coordenado pelo Departamento de Recursos Minerais do Estado do Rio de Janeiro. Com isso, os visitantes podem não somente apreciar a beleza do lugar, mas também se informar sobre suas origens.

Beleza e tranquilidade na Ponta da Lagoinha

Engana-se quem pensa que a área é lotada de turistas! Muita gente não sabe do local e, felizmente, ainda é possível ter uma experiência tranquila nesse recanto raro, mesmo na alta temporada. Ele é, portanto, uma opção incrível para um passeio romântico e também para assistir ao pôr do sol e ao nascer da lua. Além disso, é um ponto excelente para tirar fotos glamorosas!

Além das formações rochosas e da vegetação típica, as ondas batem contra as rochas e sobre elas se formam piscinas naturais, deixando o local ainda mais bonito. É possível nadar nessas piscinas, mas alguns cuidados são necessários. Um salva-vidas fica no local durante o dia, mas, mesmo assim, é bom se precaver, não é verdade? Se você pretende visitar a Ponta da Lagoinha, o melhor é seguir as recomendações abaixo:

  • se as ondas estiverem fortes, evite entrar nas piscinas naturais e também chegar perto do encontro entre as rochas e o mar;

  • se quiser ver a arrebentação das ondas, vá na maré alta, mas aprecie a vista sem se aproximar; se quiser aproveitar as piscinas, visite o local na maré baixa;

  • caminhe com cuidado sobre as rochas, para não escorregar;

  • tome cuidado também com os ouriços que ficam nas pedras;

  • não é permitido fazer piqueniques no local. Lembre-se também de não deixar lixo nesse belo recanto tombado.

O local oferece, ainda, uma vista privilegiada da Praia do Forno e dos costões rochosos do seu entorno. A vida marinha do local também é muito rica e, se você der sorte, pode até conseguir ver tartarugas nadando por ali! O encanto e a singularidade da Ponta da Lagoinha são tão fortes, que há quem veja nesse lugar um ponto de energia e potência mística. Muitos esotéricos defendem que o local é um dos centros mais energizantes do planeta!

Vários passeios de barco que saem de Búzios passam por essa incrível formação rochosa, oferecendo uma outra vista do lugar. Contudo, não perca a chance de também ir a pé ao local e experimentar a tranquilidade e a magia desse recanto de beleza natural.

Permitir que seus visitantes se livrem do estresse, relaxem e renovem a energia é uma especialidade não só da Ponta da Lagoinha, mas da cidade carioca onde fica esse importante ponto geológico como um todo. Porém, sabemos que, para aproveitar e relaxar de verdade, é essencial encontrar ainda um bom lugar para ficar. Por isso, leia também por que você deve se hospedar em uma pousada em Búzios!